Rico Pace

São Paulo/SP

Encanto Visual

A imaginação é um universo de infinitas possibilidades de atuação para artistas das mais diversas áreas. Quando se pensa no realismo fantástico, por exemplo, a literatura tem nomes essenciais, como o colombiano Gabriel García Márquez e o brasileiro Murilo Rubião, mestres em instaurar novos mundos.

Mas o que significa, de fato, o realismo fantástico, também presente em imagens de Rico Pace? Sua principal característica é criar um mundo ficcional, impossível talvez, mas tão bem articulado internamente, que parece verossímil, ou seja possível de existir. Isso se dá pela capacidade criativa e destreza técnica de instaurar elementos que se articulem internamente.

Quando surge a imagem que traz um padre, uma mula-sem-cabeça e uma mulher de três peitos amalgamados, o fascínio é rápido, pois esses elementos fazem parte do imaginário popular. A fusão entre eles é que torna o trabalho muito interessante, pois, para que se tenha o realismo fantástico, é necessário que o conjunto funcione como um todo. 

É nesse sentido que a imagem ganha em riqueza, pois não se trata de enxergar um ser, mas sim da força de três deles que nos interrogam e encantam ao mesmo tempo. A força do realismo fantástico está nesse poder de maravilhar, seja no texto ou no trabalho visual, sem se perder a fantasia dela, mas mantendo uma lógica que torna todo aparentemente impossível possível. É esse encanto que dá à imagem um encanto que indaga e apaixona.

Oscar D´Ambrosio

  • Facebook Clean